quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Você me diz que te olho profundamente...
Desulpas,td o que vivi foi profundamente...
Eu te ensinei quem sou e você foi me tirando os espaços entre os abraços...
Guarda-me apenas uma fresta ...
Eu que sempre fui lvre e não me importava o que os outros dissessem...
Até onde posso ir pra te rasgatar?
Reclama de mim como se houvesse possibilidade de eu me reinventar...
Desculpa se te olho profundamente rente a pele a ponto de ver seus ancestrais nos teus traços,a ponto de ver a estrada antes dos teus passos...
Eu não vou renunciar a mim,nenhuma parte,nehnum pedaço do meu ser vibrante,errante,sujo,livre e quente...
Eu quero estar viva e permanecer te olhando profundamente...