sábado, 5 de fevereiro de 2011

Patriciando para não Morgar...







Pra vc:


Patrícia Morgado ( ler ouvindo Altar Particular)


Uma vez eu falei que não morria de amores por pessoas com quem convivo quase tds os dias e morro de amores por pessoas q quase não vejo...
Você é uma dessas pessoas...a qual eu tenho um carinho enorme...
Sempre q eu ouvia as histórias de amor das pessoas q me cercam...eu lembrava da sua...do ônibus...
de como a história de vcs começou...da volta do jogo...dos dez anos a tals de convivência...de Friburgo...
Convivemos tão pouco...mas teve qualidade...
Hoje lendo o q estava escrevendo deu vontade de ter as botas mágicas ...dos desenhos...p num passo estar na sua casa ...te ouvir,enchermos a cara...chorarmos...

Nem sempre a gente consegue manter por perto aqueles de quem a gente gosta...
Alguns estragos são feitos, e uma coisa piora a outra, e muitas das vezes a gente perde o controle...
E tudo fica pesado demais para ser simplesmente apagado, esquecido... 

Então partimos para o  move on, do achar novas pessoas, fazer novas coisas, descobrir outros caminhos...
Vivi isso amiga...na carne ...senti uma dor q achava impossível ultrapassar,digerir,sobrepor...

Falar pra você que passa é clichê,patético...admitir que demora é vergonhoso,traumático quase...

Determinadas  perdas, nos modificam p uma vida toda.... 
E o q fazer com  a saudade que fica quando a raiva vai embora?
O q fazer  quando você consegue dissociar as coisas ruins que ouviu do que é verdade?
Porque a gente sabe né que só foi machucada porque também machucou...ou pq machucou pq foi machucada...

O mais triste é se deparar com os nossos sentimentos e emoções sendo usadas pela pessoa q amamos contra nós mesmos...

O que fazer com a  saudade que te toma de assalto quando você vê a foto da pessoa assim do nada...sem querer?
Quando vê um livro e sente o impulso de comprar, porque sabe que ela gostaria de ganhar de presente...
   
Ou quando vê um desenho, ouve o mesmo nome ( e tds passam a ter esse nome ao seu redor), ou um filme...
A cada vez que surge um momento desses, um impulso quase inconsciente traz de volta as lembranças, ainda tão vivas...

A gente  morre de novo e de novo...

Mas o  tempo destrói tudo... e trás o novo amiga... 

E ele amiga, o tempo, ele...

Também desembaça as vistas...



Nota: vou voltar ...eu prometo...é só mesmo o tempo da cura...morro de sdde de tds os meus amigos...estou aqui na minha...mas você hoje está nas minhas melhores preces...
Vou estar presente ao menos um pouco e tentar amenizar essa dor...q ainda te machucará tanto...mas ela, a dor,aumentará sua listagem de palavrões e será  proporcional na escala crescente do seu humor ...



Te admiro ...Gata Garota!!!