quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Porque somos meninas de pés no chão



Vamos nos elogiar pela promoção no trabalho, por ter conseguido completar uma maratona ou seguir na dieta.
Vamos reclamar das andanças diárias p lá e p cá, das demissões, dos juros, das trilhas sonoras a base de Restart.
Vamos contar uma as outras que estamos ansiosas, com raiva, nos sentindo um lixo, ou quanto doces comemos dos saquinhos dos nossos filhos ou sobrinhos ou irmãozinhos.
Vamos confessar que mandamos torpedos quando estamos dirigindo ou em reunião e muitas vezes é para quem não está nem ai p gente.
Que não estamos fazendo sexo com tanta frequência, ou que andamos gritando demais com quem não merece.
Vamos admitir que acreditamos em Deus, em Jesus cristo, no céu e inferno, ou que não acreditamos em nada disso...
Vamos admitir que conhecemos os melhores restaurantes nativos ou não, mas, que preferimos é aquele buteco, onde sentamos sem maquiagem, ternos ou salto agulhas... Porque somos meninas de pés no chão...
Vamos confessar também que estamos sem seguro saúde , mas, compramos a bolsa, o celular, ou sapato de 4 dígitos porque isso nos deixa eufóricas e realizadas...
As pessoas vão chegar e partir...Círculos do livro vão surgir e acabar.
Vamos riscar alguém da lista, e , depois, quando essa pessoa reaparecer, vamos lembrar porque gostávamos dela e porque deixamos que fosse, mas vamos ser mais flexíveis e querer tê-la de volta.
Vamos enterrar nossos pais,pegando o último vôo ou o último ônibus, contando umas as outras histórias nada boas de se ouvir sobre agonia, enfermeiras,hematomas, e da pele que assim que a pessoa morre, toma a consistência de um papel.
Vamos assentir, com um gesto de cabeça concordando que é uma honra poder testemunhar o momento em que alguém deixa este mundo, assim como é assistir ao momento em que alguém chega a ele.
Vamos ensinar umas as outras como instalar uma campainha, como fazer um bombocado, como baixar filmes da internet...
Vamos ligar dizendo: Já estou sabendo, e , seja qual for a notícia, passarei por aí...provavelmente com um vinho, uma sobremesa, ou um abraço.
Vamos insistir na necessidade de ouvir uma segunda opnião, de fazer repouso, e de procurar o melhor cirurgião.
Vamos enfrentar doenças, de vários tipos, e temporariamente perder o cabelo,a silhueta ou a cabeça...
Dias ruins virão.
Dias maravilhosos também.
Vamos estar todas juntas, uma dando força as outras,e, mesmo que isso não resolva o problema, vai sem dúvida ajudar o cabelo crescer e a perna ( linda) a curar mais depressa.
Vamos esperar com paciência e humor. Até que apareça o primeiro riso meio Morgado depois da perda.
Quando ele aparecer, e vai aparecer, vamos chorar , fazendo o maior escarcéu, nos abraçando, nos unindo.
Vamos transcender,minhas SENHORAS...
Por termos feitos isso tudo no pior momento possível, Vamos transcender...