domingo, 16 de setembro de 2012

Até quando?

Mãe,

Hoje eu escrevi e  queria que ninguém lesse;
Hoje chorei   lágrimas que não queria deixar  cair;
Hoje eu gritei  até ficar sem ar;
Hoje ouvi músicas horríveis;
hoje eu busco a palavra mais certa e espero que você entenda o que eu não posso dizer.
Hoje eu cheguei em casa e sentei no chão da cozinha e quis abraçar uma pessoa pequena.
Hoje eu quis deitar na tua cama e acordar com a sua tv ligada.
Hoje eu quis abrir os olhos lá na sua cama e ver você me olhando, um olhar repleto  de ternura.
Hoje eu quis muitas vodkas.
Hoje eu quis a sua risada, só a sua.
Hoje você estava em todos os meus pensamentos.
Hoje eu quis não me arrumar. Só com você eu podia...
Hoje eu quis que você penteasse o meu cabelo.
Hoje eu fiz tanto, tanto, tanto e quis tanto, tanto, tanto e, mesmo assim, a vida continua gritando que não.