quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Daqui em frente...minha mãe...

Meu pai entra por uma porta a sai por outra...td hora lembra de algo q minha mãe gostaria de receber amanhã qd ele chegar p visitá-la...

Perdido,desesperado,amedrontado...

E eu morro de novo, e de novo...

Foi uma briga hoje com minha irmã...eu queria ficar ...mas tds dizem q estou esgotada ...puta ironia...nunca estive mais forte...não sinto fome, sono,sede,cansaço zero...só sinto vontade de agarrá-la...de abraçá-la bem forte...tão forte para q eu pudesse extrair toda dor ...de dentro dela...

Estou em casa c meu pai ...olhando cada coisinha dela...td é tão dela...até o meu pai ...é só dela...quero um amor desses um dia...acho que não sou merecedora como ela foi ...q história de vida ela tem...

Meu pai tá lá na cozinha e pela décima vez lembrou de mais alguma coisa e fica falando comigo...acho q é p amenizar a falta dela...sei disso,pq ele usa um tom de voz ...q só é direcionado a ela...

E eu morro de novo..

Estou reaprendendo a viver...

Minhas botas parecem ser as mais pesadas do mundo inteiro...




Estou reaprendendo a viver...