sábado, 1 de janeiro de 2011

Essa falta que você me faz...

Não queria falar de você, queria falar para você... 



Hoje a dor foi insuportável...pra tds nós...a cada lágrima q cai ...eu penso o quanto estou te decepcionando...sempre fui chorona lembra?

Chorona,teimosa,verdadeira...vc dizia p tds q eu já nasci adulta...

fomos tds p casa do russinho...mas deu meia noite e vinte eu e meu pai já estávamos de volta em casa...na sua casa...estou aqui na sala verde...a sua cor preferida...

A sdde está sufocando meu peito e hj pela primeira vez eu choro sem controle...sem me preocupar se meu pai tá vendo ou não...tds ficamos triste...

Vc era tão expansiva...tão feliz...ocupava sozinha td um ambiente e o fazia diferente...

Usei o vestido q vc pediu e me arrumei como vc gostava...eu lembro bem do seu olhar qd eu me arrumava p sair ...brilhavam...de orgulho,de admiração...

Foi tão bom eu ter vindo p cá...ter escolhido esse novo emprego e poder ter ficado c vc aqui nesses dois meses...foi a melhor decisão q eu tomei...foi por puro instinto...nem sabíamos da sua doença...e vc sabe né mãe...nunca fui boa em tomar decisões...mas Deus tem lá seus caminhos...

A vida está passando e eu estou aqui cuidando de td do jeito q vc faria...

Não quero nunca te decepcionar...


Outro dia, percebi que  meu pai está mudando a forma de encarar a vida... Foi a primeira vez que senti uma conotação positiva nas frases dele...


Outro dia, senti seu cheiro no travesseiro, tirei a fronha, mas não passou... Era seu cheiro em tudo... Preferi dormir sem travesseiro... Durmo ao lado  sua cama todas as noites...
No cantinho, como você gostava de dormir, como me pediu... 

Fatinha, pega seu filhote (pc) e deita aqui do meu lado...e diminua o ar condicionado ...

Minhas gargalhadas ainda não voltaram a ser reais mas eu quase não chorava mais...
foi só hj mãe...eu prometo...

Mas a saudade, hj  é latejante....

Está embutida nos sonhos que tenho contigo, nas poesias que não me comovem mais, no apartamento que vcs compraram... na sua  foto na sala, no fato de eu saber que você não estará me esperando acordado quando eu chegar em casa com o dia amanhecendo...

Eu te vejo nos seus netos, te sinto no abraço da D Maria, te reconheço nos meus irmãos. E sorrio cada vez que lembro de um momento nosso...

Eu te amo mãe e agradeço tds os dias por eu ter tomado a decisão de passar os últimos meses aqui...

Não chorava porque não é justo contigo...

A promessa era que ficaríamos todos bem... Cada dia melhor...

As paredes da sala ainda não foram pintadas de rosa, paramos  a reforma...lembra?

Não somos tão felizes aqui...Ficamos  juntos quase  todos os dias...

Estamos tentando, mesmo sem você...

Estamos  tentando ficar bem, principalmente por você. Espero que saiba disso...

E por favor, descanse..

Nunca te vi fazer isso...

Se um dia quiseres voltar, estaremos lhe esperando...Sempre.