sexta-feira, 27 de abril de 2012

Conselho de mãe.



Menina, não perca tempo.
Não sofra antes dos dezesseis por amor algum.
Pratique esportes.
Preste atenção nas suas aulas de inglês.
E faça amigos.
Escolha uma profissão que ame, mas que também te dê dinheiro
porque a vida é mais difícil sem ele.
Não use salto. Dê saltos! De alegria!
Ao que me parece, a vida mal começou e já é generosa contigo.
Agradeça. Não fale de boca cheia.
Não reclame de barriga cheia.
Mastigue e muito só que de boca fechada.
Pense antes de falar.
Pense antes de escrever.
Respeite os mais velhos, os mais novos e também os de mesma idade.
Seja gentil e sorria… Mostre seus dentes.
Daqui a pouco, muitos outros além desses seus quatro da frente
estarão a te fazer companhia. Diariamente.
E para que esta convivência seja boa e indolor,
escove-os ao menos três vezes ao dia e use o fio dental.
Se preciso for, nós te garatimos o aparelho.
Então, você pode gargalhar a vontade.
Brinque, sem se preocupar.
Aproveite enquanto tem STAFF.
Divirta-se!
Aprenda a dividir seus brinquedos, suas conquistas e seus problemas.
Tudo ficará mais leve se for dividido.
Faça sua turma, assim desde cedo trabalhando em equipe,
será mais fácil sua adaptação na vida adulta.
Perdoe seus pais por toda projeção e expectativa.
Lembre-se é tudo amor em excesso.
Durma. Sonhe. Cante. E se conseguir, monte uma banda.
Seu pai ficará orgulhoso!
Aprenda a cozinhar.
Aprenda a comer.
Aprenda a rezar.
Aprenda um pouco de tudo.
Estude. Leia. Seja curiosa!
Entre no mar pelo menos uma vez ao ano.
Pise na grama sempre que tiver oportunidade.
Faça planos. Viagens. Compartilhe comigo.
Compartilhe com todos. Monte sua rede de contatos.
Seja verdadeira. Conte-me suas aflições e desejos.
Quem sabe eu posso te ajudar?!
Escreva. Desenhe. Construa. Costure. Abrace.
Plante coisas. Semeie. Cuide. Colha.
Tenha filhos depois dos trinta.
Flores dentro de casa.
Um cachorro pra chamar de seu.
Uma companhia.
Case-se.
Faça tudo, não necessariamente nessa ordem.
Desorganize.
E se eu fosse você, levava o guarda chuva.
Não deixava de passar o protetor solar
e também não saía sem o casaco.


com amor,
sua mãe 


Sem fonte :)