segunda-feira, 2 de abril de 2012

Eu não sei de nada




Já convivo com muitas as pessoas q sabem isso.

Eu curto enfiar os pés pelas mãos night&day .

Curto ainda mais falar o que não deveria, o que as pessoas normais acharia insensatez, tornou-se uma constante na minha vida;

Eu mudo de humor, de planos, de casas, de comidas. Não mudo o cabelo. E algumas pessoas, precisam aceitar que se mudaram de mim e parar tipo de vir aqui bisbilhotar o meu dia a dia. Garanto, nada glamourora essa minha vida. A de vcs 4 especificamente podem ser melhores se nós comparássemos...Sim, em 2012 também rastreamos seu IP...

Adoro inventar excessões as regras . Não faço mais a mesma coisa esperando resultados diferentes.

Eu sou a antenada mais idiota do universo.

Adoro chorar, choro de animaiszinhos doentes, de velhinhos nas ruas, choro quando vou embora do meu irmão, choro qd brigo com o meu amor,choro em pé dentro do ônibus, tremendo nos meus 1.70, curto e compartilho com todo o nonsense q me é peculiar, o meu choro. Choro no ponto,  choro lendo...Choro de alegria e tristeza o tempo todo e também nunca sei bem onde termina uma coisa e começa o outra.

Eu vejo algumas coisas com uma certeza cristalina e insisto nelas porque sei do que estou falando, por mais insano que pareça.

Eu pergunto diretamente qd quero saber algo, sem rodeio, vergonha ou indiretas.

Vejo o que ninguém ver, não enxergo o óbvio;

Intimido as pessoas com a minha naturalidade e vivo a briga da minha vida com o tal do bom senso, das tradições.

Não sou mais ansiosa e tenho tentado não perder mais as coisas, as pessoas.

Eu amo um cara, com toda a maturidade possível numa mulher, eu amo um cara depois de tanto tempo sem ter nenhum sentimento no meu coração, eu amo um cara que me deixa ser eu.

E q ama o fato de eu ser assim...

Eu não sei mais de nada e desconfio que essa seja a tal da maturidade.