quinta-feira, 3 de maio de 2012

E fim...



Uma pessoa pode passar a vida inteira sentindo saudade sem saber do quê. Arrastando esse vazio como uma mala cheia de pedras.

Ou pode descobrir que essa saudade tem nome e rosto e voz. E é real. E faz uma falta que meu deus.

E eu nem vou me atrever a fingir que sei dar uma conclusão pra esse post.

Dói pra caralho. E fim.


Aqui.   Esquizofrenia pra quem curte.