quinta-feira, 31 de maio de 2012

Eu te amo. Amo muito. Só não tem mais paixão.

Não cogito mais o nós, foram muitos dias brincando com a minha culpa, cansei. E todos esses dias que vieram, me fastou ainda mais de ti.
Seu padrasto me ligou, acho que segunda-feira, todo sorriso ao telefone e eu monossilábica como sempre, ligou já me contando que estava preocupado com você, porque tem te visto distante e silencioso. Disse que eu também estava assim , que era o nosso processo de digestão que estava vigorando, mas, acho que ele não me entendeu. Aliás, quem além de você me compreende?
Ia falar pra ele não se preocupar,mas, não se pede isso a um pai né? onde já se viu? o homem passa vinte e tantos anos ao seu lado e não percebe como você é. Seu tio é desatento e ocupado, eu sei. E eu sou racional e objetiva e não sei me comunicar, também sei.
No meio disso tudo ele pediu que eu deixasse o meu orgulho de lado e te procurasse, posso com isso? Eu disse que a gente não tem mais o o que conversar.
Vi você entrando no carro colocando todos os seus livros, parei no táxi e fiquei esperando até você sair. Fiquei te olhando e me perguntei até quando iríamos passar por tudo isso assim de longe, até quando seria impossível para nós dois separarmos os sentimentos, a necessidade que esses sentimentos tem em nossa vida e priorizá-los...Como se joga fora uma relação que tinha uma amizade tão escandalosamente bonita?
Entrei e vi que você não estava mais, não estaria nunca mais ali. Nunca mais. Eu sempre fui embora, até então, nunca tinha ficado...
Doeu sabe? uma dor estranha.
Vou sentir saudade do seu amontoado de coisas naquele canto.
Avisa pra sua mãe que vou sentir saudade dela todos os finais de semana.E confessa que ela fazia o melhor bolinho de chuva do planeta. Mas, o que ela fez de melhor nessa vida foi você.

Quanto a nossa digestão, acredito que seja dolorida e lenta.
Prometo procurar a Dra Nicole e recomeçar o tratamento e quanto a você, prometa que não desistirá da terapia?
Havia comprado um livro e um vinho pra você. Vou deixar na sua portaria.

Tenho ouvido muito aquele dvd que você me deu no primeiro dia que nos conhecemos. Finalmente passei a gostar dele, exatamente como você havia dito: Eu tinha que voltar a me apaixonar pelo novo.
E é isso que eu espero pra nós dois, essa disciplina em nos acostumarmos ao novo.
E fala para o seu pai que tenho colocado aguinha na flor como ele pediu

Feliz tudo novo pra você também.