quinta-feira, 14 de abril de 2011

Eu agi com golpes baixos, acho...




Tenho evitado em falar de VC... EM EXPRESSAR A minha saudade... Sempre pensei que quem escreve tudo que sente, é valente.
No meu caso, é covardia, egoísmo mesmo... Escrevendo eu afasto as minhas dores... É uma medida paliativa... Um ato necessário.
Peguei o celular por duas vezes hoje pra te ligar...
- ih, caramba estou aqui e ainda não falei com a minha mãe... Ela deve está preocupada...
Ato falho... Ato bem falho... Ato mordaz que valeu o meu dia...
Foi um tempo que não durou nem um segundo...  Minhas mãos procurando o cel...
De repente a razão... (Filha da puta miserável) não ,ela não pode falar comigo...Ao menos ao telefone...
Eu durmi chorando... Um choro baixo... Contido... (como de costume) pra não magoar meu pai... Pra não levar minhas dores até ele... Mas, vi que estava sozinha num quarto de hotel... E de repente fiquei assustada com a dimensão da minha dor... Chorei... Gritei... Usei de todos os artifícios pra tentar expulsar essa dor de mim...
Parei com falta de ar e mais uma vez aqui usei minha bomba...
Pensei também depois nos vizinhos de aptos...Tive medo de alguém ligar pro meu quarto...Mas, nada aconteceu...Deve ser comum ...um quarto de hotel deve ser um lugar conhecido e acolhedor pras dores alheias...
Eu tentei fazer um acordo com Deus... Prometi algumas coisas caso você aparecesse nos meus sonhos...
Eu agi com golpes baixos, acho...
Até cigarros entrou na negociação...Cigarros,chocolate,perfumes...
È , e  eu preciso sentir o seu perfume...
Eu preciso te ver fumando...
Eu queria comer o seu bolinho de chuva...
Eu preciso ouvir a sua voz mãe...
Desculpas... Uma vez mais desculpas... Eu estava bem até agora... Eu continuo seguindo...

Acordei... Acordei e não me lembrei de nenhum sonho... Só senti invadida por  uma sensação de paz e eu estou tentando mantê-la até agora...

Essa dor vai me acompanhar durante toda a minha trajetória...Me conceda compreensão...Estou aprendendo a lidar com ela...

“Quero que saibas que me lembro... Queria até poder te ver... És parte ainda do que me faz forte, pra ser honesta só um pouquinho infeliz”...

Mas tudo bem...tudo bem...tudo bem...tudo bem...

*Lá vou eu pra minha terceira semana em Curitiba...


Beijos a quem é de beijos...

Estou bem.